dez 272012
 

Matéria: Rodrigo de Aguiar;

Fotos: Rodrigo de Aguiar.

rodrigo@papareianews.com

Anualmente os veículos são os prêmios mais esperados pelos clientes dos Supermercados Guanabara.

Veranistas e clientes dos supermercados Guanabara acompanharam na noite do dia 23 o último sorteio da promoção Natal Gordo, a tradicional iniciativa contemplou duas pessoas com um carro, Chevrolet Cobalt, zero quilômetro em um sorteio realizado no Campo do Praião que contou com um show de encerramento com a dupla pelotense Kleiton e Kledir.

Desde as primeiras horas da noite o público aos poucos começava a chegar para acompanhar a apresentação e conhecer os dois sortudos que depositaram os cupons nas urnas espalhadas pelas lojas da rede nas cidades de Rio Grande, Pelotas e São Lourenço do Sul. A cantora riograndina Luciana Lima comandou os principais momentos que antecederam os sorteios e a realização do show.

A primeira urna a ser sorteada foi a dos cupons depositados pelos clientes das cidades de Pelotas e São Lourenço do Sul e a grande vencedora foi a pelotense Mônica Rodrigues Jorge, a moradora do Centro realizou compras na loja de Pelotas e foi presenteada com um dos carros da promoção. Já em Rio Grande a sortuda foi Elisângela Vieira de Moraes que mora no Bairro Santa Rosa.

Logo após terem sido conhecidas as duas pessoas sorteadas a dupla Kleiton e Kledir subiu ao palco arrancando aplausos do bom público presente. Durante aproximadamente uma hora os cantores recordaram canções que marcaram a carreira da dupla que teve seu início junto ao grupo Almôndegas na década de 70. O grupo já era destaque por ter sido um dos pioneiros a criar uma linguagem particular da música pop gaúcha e Canção da Meia-Noite popularizou a banda e foi tema da novela Saramandaia da Rede Globo em 1975. Os irmãos cantaram ainda músicas dos mais recentes trabalhos, Autorretrato, com Ao Sabor do Vento, e Par ou Ímpar, voltado ao público infantil, com Mágico Estrambólico. Após o show conversamos com exclusividade com a dupla no camarim e o resultado desta entrevista você confere logo abaixo.

PN- Passados três anos da última vinda de vocês a Rio Grande, em 2009 na Feira do Livro da FURG, como é estar de volta e cantar para os fãs na Praia do Cassino?

K & K- “Para nós é sempre um momento muito especial, pois somos naturais de Pelotas e passamos muitos dos nossos veraneios aqui no Cassino, então poder estar de volta a Rio Grande é muito especial. É um momento de alegria muito grande este reencontro com a nossa gente, nossa terra e fica a torcida para que 2013 seja um ano maravilhoso.”

PN- Vocês recentemente lançaram o CD e DVD Par ou Ímpar, voltado ao público infantil, como está sendo a receptividade dos pequenos e na visão da dupla qual a importância da realização de um projeto como esse?

K & K- “Olha, está sendo muito lindo e para nós é uma experiência muito enriquecedora, por que nunca tínhamos feito um trabalho para crianças. Fizemos primeiramente o CD que foi recebido muito bem pelo público e pela critica, recebemos muitos elogios e ficamos entusiasmados com o resultado. Pais e mães dizem que os filhos adoram. Em um segundo momento fizemos o DVD, foi quando nos reunimos com o Tholl e após gravarmos estamos percebendo que o resultado está sendo muito visível, pois fazemos os shows e sentimos a emoção dos pais e das crianças ao ouvirem as músicas. A resposta está sendo positiva!”

PN- O ano de 2013 reserva algum novo trabalho? O que os fãs podem esperar?

K & K- “Na verdade estamos muito envolvidos com este novo trabalho e o espetáculo está pronto e o DVD foi lançado agora no final do ano e a nossa ideia é fazer uma turnê no próximo ano viajando o país inteiro, este é o nosso projeto imediato. Em janeiro começamos levando este trabalho a Brasília e logo após as demais capitais em que seja possível nos apresentarmos.”

PN- Em leituras realizadas sobre a carreira de vocês podemos perceber diversos momentos importantes, mas um chama a atenção, o de terem estreado um novo estilo de música gaúcha. O que isto naquele momento significou para Kleiton e Kledir?

K & K- “Eu acho que o que fazemos é sempre uma continuidade desde o tempo dos Almôndegas, quando a gente começou. A música gaúcha sempre está no nosso DNA e ela sempre vem carregada da cultura tradicionalista. A tradição está sempre implícita, um exemplo é o Par ou ímpar, com a música Mágico Estrambólico, que no fundo é um xote gaúcho, não fala de coisas gauchescas, fala de crianças, mas é tipicamente gaúcha.”

PN- Na gravação do DVD ao vivo, tu, Kledir, contastes que um crítico do Rio de Janeiro escreveu “Kleiton e Kledir parecem uma dupla de ingleses que cantam em uma língua que lembra o português.” Como tu achas que chegou até eles a ideia de uma dupla gaúcha com outro estilo contagiar o público e fazer um tremendo sucesso?

K & K- “Eu acho que chegou muito bem, esse comentário, inclusive, foi de estranheza por parte do crítico e ao mesmo tempo achando saudável por conta da contribuição que eu e o Kleiton levamos para a música brasileira e foi exatamente essa originalidade que fez a diferença. Sempre fomos recebidos, onde nos apresentamos, da melhor maneira, temos apenas que guardar as diferenças de cada estilo e de cada região do país.”

PN- Tu achas, Kledir, que esse movimento criado pelo Almôndegas pode ser considerado o MPG, ou seja, a Música Popular Gaúcha?

K & K- “Eu acho que, assim como o Almôndegas, nós trouxemos uma contribuição e depois com a dupla Kleiton e Kledir. Essa música vem sendo construída há muitos anos antes de nós, e em áreas diferentes, tivemos por exemplo Lupicínio Rodrigues, com o samba canção, Teixeirinha, em uma área mais regionalista e nós e muitos outros continuamos ajudando a contribuir com este movimento. Nós fazemos parte de um grande grupo de artistas, compositores que tentam chegar a essa nossa música, andamos todos na verdade correndo atrás dela, para que nos defina como gaúchos contemporâneos fazendo música popular. Ficamos contentes de passados alguns anos podermos escutar canções que foram dos Almôndegas que ficaram no imaginário e que vão se tornando clássicas do nosso cancioneiro, para mim como autor e parceiro do Kleiton é um orgulho muito grande.”    

PN- Existe a possibilidade de em um futuro próximo reativar o Almôndegas e poder fazer shows novamente, para que possamos ter acesso ao trabalho desenvolvido por vocês antigamente?

K & K- “Eu vejo que, depois de passados vários anos, o Almôndegas fez um momento histórico, agora inclusive está sendo tese de mestrado de um rapaz que está fazendo a pesquisa com muita seriedade. A possibilidade existe sim, pois somos amigos até hoje e temos essa vontade, mas precisamos do apoio de uma gravadora ou algum patrocínio para tornar este projeto realidade.”   

Ao final Kledir, sempre brincalhão, deixou a seguinte mensagem de fim de ano aos gaúchos e demais fãs “Eu gostaria de dizer que o mundo não acabou então vamos aproveitar para entrar 2013 com o coração aberto e fazer deste mundo um lugar de muita paz e alegria. Grande abraço!”

Gostaríamos de agradecer o apoio dado pela produção da dupla, através do produtor João Schimdt, da produtora e irmã Branca Ramil, dos cantores Kleiton e Kledir e aos Supermercados Guanabara pela oportunidade de termos acompanhado de perto toda esta festa.

Após o show fomos recebidos com exclusividade no camarim para uma entrevista cheia de boas recordações.


Fatal error: Uncaught Exception: 12: REST API is deprecated for versions v2.1 and higher (12) thrown in /home/joses963/public_html/papareianews.com/wp-content/plugins/seo-facebook-comments/facebook/base_facebook.php on line 1044