jul 182013
 

Matéria: Rodrigo de Aguiar

Fotos: Daniel Corrêa

rodrigo@papareianews.com

daniel@papareianews.com

Partida foi válida pela primeira da decisão da Divisão de Acesso de 2013

Os primeiros 90 minutos das duas partidas da final da Divisão de Acesso de 2013 foram jogados ontem. São Paulo e Brasil de Pelotas, ambos já classificados para a primeira divisão do ano que vem, brigam agora pelo título de melhor time da edição deste ano.

Como não conseguiu seguir para as fases finais do segundo turno, o time do técnico Rudi Machado trabalhou durante mais de vinte dias e, neste período, apenas observou seus possíveis adversários. O Brasil de Pelotas, como perdeu o primeiro turno, realizou a melhor campanha e também garantiu o acesso após passar pelo Aimoré, em um jogo desgastante, em São Leopoldo, no último final de semana.

As situações físicas completamente opostas poderiam garantir certa vantagem ao time rio-grandino, tendo em vista o cansaço dos jogadores comandados por Rogério Zimmerman, mas na verdade o que se viu foi justamente o contrário.

Quando a bola começou a rolar o torcedor, nas arquibancadas, certamente deve ter lembrado-se do épico 20 de maio, dia em que este mesmo Brasil parou no goleiro Luciano e o time da linha do parque marcou seu nome na história do futebol gaúcho. No entanto, toda a partida é diferente, o que se dirá de um clássico!

Se há dois meses a falta de luz ajudou o São Paulo, ontem a história foi diferente. Por pelo menos quatro vezes os torcedores rubro-verdes e rubro-negros tiveram o espetáculo prejudicado por conta da interrupção do fornecimento de energia. Tal acontecimento colocou em questão a possibilidade de reincidência durante a participação do clube na série A.

Primeiro tempo

Momento do gol marcado por Fabiano Diniz, aos 12 do primeiro tempo

Um dos maiores clássicos da zona sul não poderia começar sem jogadas de perigo. Logo no primeiro minuto Caio Gomes levantou a bola na área buscando encobrir Luiz Müller, que defendeu firmemente. Aos cinco minutos, uma pequena confusão, envolvendo Alê Menezes e Leandro Leite, começou a esquentar os ânimos, que rapidamente foram controlados pelo árbitro da partida.

Aos sete minutos Alê Menezes sofreu uma falta, Saraiva foi para a cobrança e, no rebote, Caio Gomes chutou para a defesa de Luiz Müller. Já aos nove minutos, o ataque Xavante levou perigo ao gol do São Paulo, exigindo de Luciano uma grande defesa. Aos 11 minutos, Alex Amado chutou forte e a bola passou rente a trave do goleiro paulista.

Se o momento era de equilíbrio, Fabiano Diniz procurou mostrar a força do Leão. Em um chute forte no canto esquerdo, sem chances para a defesa de Müller, ele arrancou o grito de gol dos torcedores, que transformaram o estádio em um grande caldeirão. Aos 17 minutos, Alex Amado sofreu falta. Maicon Sapucaia foi para a cobrança, que foi desviada para escanteio após cabeçada de Alê Menezes. O mesmo Maicon Sapucaia levantou na área e a bola foi tirada de soco por Luciano.

No minuto seguinte Caio sofreu falta, o que rendeu um cartão amarelo para o camisa 10 xavante. Aos 30 minutos Diniz cobrou escanteio para o São Paulo, que foi desviado pela defesa adversária. Com 31 minutos veio o empate. Mais uma vez em uma jogada de Maicon Sapucaia, que chutou sem chances para o goleiro Luciano.

Os lances polêmicos do primeiro tempo começaram aos 33 minutos

Os lances polêmicos do primeiro tempo começaram aos 33 minutos, quando Fabiano Diniz foi agredido, situação que provocou a invasão do gramado por dirigentes de ambas as equipes. Aos 38 minutos, nova confusão. O mesmo Fabiano Diniz foi pisado por Rafael Forster, os jogadores do São Paulo cobravam a expulsão do atleta, que recebeu apenas um amarelo. O último lance de perigo da primeira etapa aconteceu com Cleiton, que chutou cruzado e a bola bateu na trave defendida por Luciano.

Durante o intervalo novas confusões, dessa vez dentro e fora das quatro linhas. Um integrante da comissão técnica do Brasil de Pelotas relatou que recebeu um soco do roupeiro do São Paulo e rojões foram lançados contra a torcida do Leão, o que rendeu a detenção de um torcedor de cada equipe, segundo informações repassadas pela Brigada Militar.

Segundo tempo

A segunda etapa começou com um lance de impedimento do atacante Éder Machado aos quatro minutos. Aos seis minutos, Saraiva cometeu falta em Maicon Sapucaia. Já aos oito uma recuada mal feita quase originou o gol do Brasil.

Aos dez minutos a virada. Alex Amado entrou na área e desviou de Luciano, 2×1 e festa da torcida Xavante. Se com este placar a situação já estava ruim, aos 14 ficou ainda pior. Após cruzamento, Cirilo de cabeça marcou mais um, 3×1 e os torcedores começaram a deixar gradativamente o estádio Aldo Dapuzzo.

Com 19 minutos o final do sonho do título, Willian Koslov, que tinha acabado de entrar, marcou o 4×1

Enquanto o time de Pelotas jogava melhor, uma confusão se originou na torcida do São Paulo. A ocorrência provocou a ação da Brigada Militar, que formou um cordão de isolamento em frente aos torcedores, o que gerou reclamações por parte dos rubro-verdes, que relataram uma atuação despreparada dos militares.

Com 19 minutos o final do sonho do título, Willian Koslov, que tinha acabado de entrar, marcou o 4×1, fazendo um grande placar para a decisão no Bento Freitas. Aos 33, Cirilo salvou um chute de Diego Sapata, que tinha como direção o gol de Luiz Müller.

Aos 40 minutos nova queda de energia paralisou a partida. Com a escuridão outra confusão se formou no meio do campo e mais uma vez houve invasão e atuação da Brigada Militar, que acompanhou de perto o andamento da situação. Após dez minutos sem o retorno da luz e após um posicionamento do presidente do clube, Paulo Costa, a arbitragem decidiu encerrar a partida, que contou com uma grande festa dos torcedores Xavantes.

Com este resultado, as chances do São Paulo de trazer para Rio Grande a taça da competição são praticamente nulas. No próximo sábado, dia 20, o Leão do Parque jogará a partida de volta no estádio Bento Freitas e precisará vencer na casa do adversário por uma diferença de quatro gols.

Qualquer outro resultado deixa o título em Pelotas. Rudi Machado tem agora dois dias para preparar a equipe para buscar este feito, que mais uma vez será histórico, se for conquistado.

Se há dois meses a falta de luz ajudou o São Paulo, ontem a história foi diferente

Rojões foram lançados contra a torcida do Leão, o que rendeu a detenção de um torcedor de cada equipe, segundo informações repassadas pela Brigada Militar


Fatal error: Uncaught Exception: 12: REST API is deprecated for versions v2.1 and higher (12) thrown in /home/joses963/public_html/papareianews.com/wp-content/plugins/seo-facebook-comments/facebook/base_facebook.php on line 1044