jul 172013
 

Matéria: Rodrigo de Aguiar (Jornal Folha Gaúcha)

Fotos: Daniel Corrêa

rodrigo@papareianews.com

daniel@papareianews.com

No último dia primeiro de julho o governo de Alexandre completou seis meses

O governo do prefeito Alexandre Lindenmeyer completou, no último dia primeiro de julho, seis meses de atuação. Neste período mudanças externas puderam ser percebidas, especialmente na questão viária, que contou com algumas intervenções que visam dar maior fluidez para o caótico trânsito rio-grandino.

Seis meses parece pouco tempo para que sejam levantados diversos questionamentos, a nova administração precisa trabalhar com as verbas deixadas pelo antigo chefe do executivo e toda mudança tende a gerar certo tipo de apreensão nas pessoas, que diariamente não convivem com as atividades do setor público, principalmente após um período de transição.

Muito se ouve nas ruas que o trabalho desenvolvido pela atual gestão encontra-se inerte, não tendo mostrado, ainda, o que fora elencado durante o período eleitoral. Diante destes fatos a equipe de reportagem do blog Papareia News esteve conversando com o prefeito Lindenmeyer, que apresentou os dados destes primeiros 180 dias de administração.

De acordo com o chefe do executivo, estes seis primeiros meses oportunizaram momentos de formação das equipes de trabalho, conhecimento dos gestores e de suas respectivas secretarias.

Papareia News: Tendo em vista os recentes acontecimentos sobre transporte coletivo, o que foi feito nestes seis primeiros meses? 

Alexandre Lindenmeyer: Podemos começar elencando as modificações realizadas na estrutura viária do Município. Um bom exemplo é a proibição do estacionamento de veículos no lado direito da Rua 24 de Maio, o que possibilitou que os ônibus pudessem trafegar pela via em um menor tempo do que antes era vivenciado. Com relação ao não reajuste da passagem em 2013, podemos dizer que veio a favor da comunidade. Estamos atuando, também, na fiscalização do cumprimento dos horários do transporte coletivo, inclusive triplicamos o número de autuações em virtude de atrasos e outros problemas. Dentro deste setor ainda foram realizadas outras diversas alterações a favor de nossa comunidade. A criação da linha alternativa até o Parque Marinha, passando pela Zona Oeste, teve um impacto de 50% na população e reduziu o tempo de deslocamento até o bairro. O projeto Prefeitura na Rua auxiliou também no retorno da linha Polivalente Portugal.

A possibilidade da utilização da meia-passagem pelos escoteiros e estudantes, também aos finais de semana, os alunos de cursos técnicos e a isenção para os idosos com 60 anos foi um grande ganho.

Estudos com relação à melhoria da mobilidade urbana estão sendo realizados junto à Furg e a construção de uma estação de transbordo na Vila da Quinta também faz parte de projetos voltados ao setor.

Prefeitura almeja a criação de 11 núcleos de polícia comunitária

PN: Nossa Cidade vem experimentando um crescimento populacional em virtude da instalação do Polo Naval. O que vem sendo feito para aumentar a segurança da comunidade?

AL: Em um primeiro momento, podemos citar os cursos de qualificação oferecidos aos nossos Guardas Municipais, o que possibilita uma melhor interação deles com a Brigada Militar e a Polícia Civil. Almejamos a criação de 11 núcleos de polícia comunitária, o que vai auxiliar na segurança dos bairros e em um melhor aparelhamento de nossos policiais. Este tipo de modalidade acontece na cidade de Caxias do Sul, onde houve uma grande diminuição da criminalidade.

Outro ponto importante é com relação ao monitoramento por câmeras, novos equipamentos estão sendo adquiridos para um melhor aproveitamento do GGIM.

PN: Muito se fala nos problemas que envolvem a saúde pública; de que forma o Executivo Municipal pode auxiliar nesta questão?

AL: Contamos, hoje, com 32 postos de saúde, onde trabalham 68 médicos, mas precisamos, para um melhor atendimento da comunidade, da contratação de mais 24 profissionais. Tentamos a contratação emergencial de 29, mas poucos se interessaram.

Ainda dentro deste assunto, podemos citar a criação do Conselho de Saúde para os Pescadores e do Fundo Municipal do Idoso.

Prefeitura na Rua já atendeu cerca de 2.000 pessoas

PN: A área educacional também tem grande importância na formação dos novos cidadãos, o que foi feito neste período?

AL: Dentro desta área incorporamos cerca de 90 novos professores e possibilitamos um reajuste de 8% para docentes e de 6% para técnicos.

PN: O atual governo vem desenvolvendo o projeto chamado Prefeitura na Rua, qual o aproveitamento nestes seis primeiros meses?

AL: Essa política de participação popular já atendeu cerca de 2.000 pessoas e muitas ações já foram realizadas por conta do projeto, outras, porém, dependem ainda da captação de recursos.

PN: Dentro do setor urbano, podemos perceber obras paradas. Qual o posicionamento da Prefeitura Municipal?

AL: Algumas obras de pavimentação já foram realizadas e outras estão sendo retomadas, mas o que se pode destacar é a aquisição das bombas para atuarem na drenagem em pontos estratégicos da Cidade, o que irá auxiliar na captação de água da chuva e irá impedir que aconteçam alagamentos, como os recentemente presenciados. Estamos aguardando a construção das casas de bombas, que ficarão localizadas no entorno da Refinaria Ipiranga, Salgado Filho e Barroso.

Outro problema que enfrentamos no início de nossa gestão foi com relação ao maquinário encontrado, muitos estão obsoletos. o que torna necessário o aluguel de maquinário para a realização dos serviços.

Está sendo realizada também uma cobrança em cima da empresa responsável pelo serviço de coleta de lixo, pedimos mais qualidade nos materiais que compõem a estrutura dos containeres coletores, além da melhora na prestação do serviço, que já recebeu diversas notificações.

Aumentamos, também, o número de fiscais urbanos que controlam o cumprimento do código de postura do Município e revitalizamos várias praças da Cidade. Cogitamos, ainda, a possibilidade de instalação de dois pontos de internet wi-fi, um na Praça Tamandaré e outro na Praça Xavier Ferreira.

PN: Em linhas gerais, o que mais vem sendo desenvolvido e discutido pelo Executivo Municipal?

AL:Muitas gestões foram realizadas também em relação à ERS-734, lote 4 da BR-392, que compreende o trecho da Termasa/Tergrasa até o quilômetro zero, travessia Rio Grande X São José do Norte e outros volumes significativos dentro do chamado PAC 3.

Bombas para drenagem já foram adquiridas, o executivo aguarda a construção das casas de bombas

Várias gestões foram realizadas ao longo dos seis primeiros meses de governo


Fatal error: Uncaught Exception: 12: REST API is deprecated for versions v2.1 and higher (12) thrown in /home/joses963/public_html/papareianews.com/wp-content/plugins/seo-facebook-comments/facebook/base_facebook.php on line 1044