jan 192014
 

Matéria: Nicole Soares

Fotos: Erik Carvalho

nicole@papareianews.com

Os principais problemas relatados pela comunidade presente foram referentes às péssimas condições dos cavalos que puxam carroças na zona urbana

Por iniciativa do Vereador Flávio Vigilante (SDD), foi realizada na manhã do último dia 15 uma reunião na sala das comissões da Câmara de Vereadores para debater os maus-tratos sofridos pelos animais de nossa cidade. Tendo em vista o extenso número de animais abandonados nas ruas, sem a devida alimentação e cuidados, que também são vítimas frequentes de violência, a reunião buscou encontrar possíveis soluções para este problema, além de ouvir os depoimentos da comunidade e das ONG’s e prestar esclarecimentos para a população.

Também estiveram presentes a Secretária Municipal de Meio Ambiente, Miriam Balestro, o Secretário Municipal de Serviços Urbanos, Wainer Flores e o 1º Tenente da Patrulha Ambiental (PATRAM), Tenente Elizeu Foscarini. Segundo o Vereador Flávio Vigilante, primeiramente é preciso detectar os problemas, pensar em maneiras de combater os atos de crueldade contra os animais e depois punir os responsáveis, uma vez que a comunidade ainda não sabe para quem recorrer. “No ano passado um cavalo foi atropelado, nós fomos até o local e não conseguimos descobrir quem era o responsável para tratar daquele caso, mas felizmente uma veterinária voluntária se disponibilizou a fazer o primeiro atendimento ao animal”, comentou o vereador.

Os principais problemas relatados pela comunidade presente foram referentes às péssimas condições dos cavalos que puxam carroças na zona urbana. Segundo relatos, estes animais passam fome e sede, muitas vezes ficam amarrados em postes expostos ao sol e carregam muito mais peso do que sua condição física pode suportar. Conforme informou a comunidade, os cavalos carregam uma grande quantidade de material de construção e às vezes são agredidos pelos condutores das carroças.

A Secretária Municipal de Meio Ambiente, Miriam Balestro, assumiu que uma política pública para atendimento animal é quase inexistente, salientando que no momento a responsabilidade da Secretaria Municipal de Meio Ambiente é somente com a castração dos animais abandonados, embora tenha conhecimento de todos os outros problemas. “Infelizmente nós não temos veterinários a nossa disposição. É preciso uma sintonia entre todos os órgãos públicos para que possamos nos organizar e resolver estes problemas. A Prefeitura Municipal conta somente com seis veterinários, é importante que sejam abertos concursos públicos para a contratação de novos profissionais desta área. Precisamos construir uma política coletiva animal e conscientizar a população de que maus-tratos contra animais é crime ambiental, nós não podemos admitir isso”, salientou a secretária. Miriam também informou que a Secretaria Municipal de Meio Ambiente fará uma campanha para alertar a comunidade neste sentido.

Tendo em vista o extenso número de animais abandonados, a reunião buscou encontrar possíveis soluções para este problema

O 1º Tenente da Patrulha Ambiental, Tenente Elizeu Foscarini, colocou a PATRAM à disposição para o que for necessário, mas informou que ainda faltam recursos para fazer o primeiro atendimento ao animal que necessitar, pois a PATRAM também não possui um veterinário. Segundo ele, com um veterinário à disposição e um local para fazer o tratamento, 90% dos casos serão resolvidos.

Quanto à responsabilidade da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos, o secretário Wainer Flores informou que as atividades da secretaria são relativas ao recolhimento de animais soltos ou a remoção de animais mortos. Conforme informou Wainer, a secretaria está desenvolvendo um projeto para identificar e chipar os equinos, cadastrar os proprietários das carroças e emplacá-las. “O projeto ainda está em fase de criação, mas nossa intenção é garantir um controle sobre as carroças, identificando-as através de placas e também proporcionar melhores condições aos cavalos, que serão atendidos por veterinários pelo menos uma vez por mês, de forma gratuita”, explicou o secretário.

Para concluir, o Vereador Flávio Vigilante listou os próximos passos para dar seguimento ao impasse: “Primeiramente, devemos solicitar a abertura de concursos públicos para a contratação de veterinários. Depois é preciso identificar e reconhecer os problemas dos animais, através da própria campanha que a Secretaria de Meio Ambiente irá realizar, acompanhar o processo de tratamento do animal, continuar trazendo esta discussão para as próximas reuniões, estudar a viabilidade de criar uma Coordenadoria de Defesa dos Animais ou uma Secretaria com este fim, além de criar um Conselho de Defesa dos Animais e elaborar um projeto que identifique todos os casos”, finalizou Flávio. O vereador também comprometeu-se de desenvolver o projeto sobre os maus-tratos e de buscar recursos para a compra de uma unidade móvel de castração.


Fatal error: Uncaught Exception: 12: REST API is deprecated for versions v2.1 and higher (12) thrown in /home/joses963/public_html/papareianews.com/wp-content/plugins/seo-facebook-comments/facebook/base_facebook.php on line 1044